Atualmente, os óleos essenciais ganharam muito destaque. Por isso surgem muitas dúvidas acerca desse óleo. Mas não se preocupe, o conteúdo a seguir vai te explicar detalhadamente as suas funcionalidades e o processo da aromaterapia. 

O que é aromaterapia?

Com o uso de óleos essenciais, a aromaterapia é um processo que proporciona sensações de bem-estar, tanto físicas quanto cognitivas. Sendo assim, partes do cérebro são estimuladas a partir dessa técnica.

O cérebro está conectado com todas as regiões do corpo e, seguindo os princípios da aromaterapia, a inalação dos óleos essenciais  garantem o envio de moléculas para o sistema límbico.

Com isso, mensagens são transmitidas para todo corpo, pois, o sistema que recebe as moléculas é responsável por mecanismos sentimentais do corpo humano, o que gera sensações boas para a pessoa que está participando do processo de aromaterapia.

Óleos essenciais: O que são?

Utilizados na aromaterapia, os óleos essenciais são substâncias encontradas a partir das plantas. Sendo assim, possuem origem vegetal, o que reflete em sua capacidade de trazer benefícios à saúde do corpo humano. Por isso, esses tipos de óleo conseguem estimular, desinfetar e acalmar pessoas.

Além disso, um único óleo essencial possui muitos componentes químicos, permitindo que ele tenha propriedades de terapia. Dessa forma, os óleos não são apenas um cheiro agradável, sua composição é muito poderosa e pode intensificar, de forma considerável, os sentimentos.

Então, o responsável por estimular as emoções do corpo humano são os componentes químicos que enviam moléculas para o sistema límbico. A partir daí a captação de sensações se inicia.

No entanto, é necessário saber que um óleo essencial pode possuir muitos componentes químicos. Portanto, assim como remédios, se não utilizado de maneira correta pode causar efeitos colaterais.

Agora que você já sabe o que é a aromaterapia e os óleos essenciais, que tal saber com mais detalhes sobre o que ocorre ao inalar o óleo? Para isso, confira o próximo tópico.

O que acontece após inalar o óleo essencial?

Ao inalar o óleo essencial, as moléculas carregadas de componentes químicos, caminham até chegar ao sistema cerebral. Nesta etapa, além de se ligar com o sistema, as moléculas do óleo se conectam, também, com os nervos olfativos, que ficam na região cerebral.

A partir daí muitas mensagens contidas nos nervos são enviadas para o sistema límbico e ele será o responsável de transmitir elas para todo o resto do corpo.

Para se ter noção do poder que esse sistema tem dentro do nosso corpo, ele é responsável por muitos mecanismos do ser humano.

Alguns deles são impulsos, emoções e até memórias. Tudo isso, se reflete no comportamento da pessoa. Sendo assim, a aromaterapia é ótima para diminuir sensações de ansiedade e estresse.

Retomando o raciocínio, através das informações que os componentes químicos, juntamente ao sistema límbico, são capazes de transmitir ao corpo, as emoções da pessoa são intensificadas.

Isso afeta diretamente no cotidiano da pessoa, habilitando ela a ter mais consciência em suas atividades, nas relações pessoas e interpessoais.

No entanto, é importante salientar o poder dos óleos essenciais. Por isso, tenha cuidado! O uso incorreto pode trazer efeitos colaterais.